____________________________

Luciana


Mãos pequenas e um grande coração.

Ao telefone e no Messenger, usa apenas monossí­labos. É exí­mia contadora de histórias. Boa em (quase) todos os esportes. Gosta de filmes, exceto os de terror. Sonha em ir para a Inglaterra. Estuda japonês. Ama mangás e animês e é viciada em 7 Belo.

A mais responsável das LIRAS.

Frase: Cara, eu sou um gênio! / Que roubo!

Cor: Azul

____________________________

Ingrid


Cabelos longos e fortes expressões.

Questionadora incorrigível, é aspirante a desenhista (gosta de desenhar borboletas). Pessoa muito racional e determinada. É um enigma. Tem raros picos de alegria e raiva. Risos fáceis de serem tirados de seus lábios. Gosta de bandas de Rock, principalmente internacionais. É intolerante com idiotices.

A mais calada das LIRAS.

Frase: Fala sério! / Pode crer.

Cor: Laranja

____________________________

Rafaele


Pérolas nas orelhas e esperança nas palavras.

Sempre vê o lado bom das coisas. Não gosta de nenhum tipo de esporte. Não sabe a hora certa de parar nas suas brincadeiras. Gosta de analisar o psicológico dos outros. Fala bem em público e é uma ótima atriz. Tem muita fé em Deus, mas garante que não é religiosa.

A mais politicamente correta das LIRAS.

Frase: Isso é um absurdo! / Ei, pessoal... / Valeu, valeu, valeu.

Cor: Amarelo

____________________________

Alane


Um belo sorriso e braços abertos.

Maníaca por filmes e Harry Potter (Pintou os cabelos para se parecer com Hermione). Possui um ego inflado e uma grande vaidade. Suas opiniões são firmes. Costuma ser revoltada. Paga um boi para não entrar numa briga e uma boiada inteira para não sair dela. É sempre do contra. Tem uma fome sem fim que é compensada por um metabolismo acelerado.

A mais engraçada das LIRAS.

Frase: Eu discordo! / Meu cabelo não é loiro, é mel.

Cor: Vermelho

____________________________

Sacha


Cor dos olhos indefinida, mas sempre focados num objetivo.

Normalmente faz tempestade em copo d'água. Possui um egocentrismo em grau um tanto quanto elevado. Viciada em novelas (até as antigas). É a criadora do idioma orkês e uma desenhista profissional. Muito sensível, gosta de números. Está sempre disposta a ajudar e é extremamente nacionalista.

A mais estranha das LIRAS.

Frase: Humréu! (Em orkês) / Blá.

Cor: Verde

____________________________

Links


____________________________

Blogs Amigos


____________________________

Arquivo

____________________________

Contador

[segunda-feira, agosto 08, 2005]

A queda

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

Ploc
O doce caiu.


Postado por Ingrid às 14:04

[segunda-feira, agosto 01, 2005]

Salada de frutas

...No supermercado


- O que a gente compra?
- O que você acha de FRUTAS?
- Dãããn...isso é óbvio.
- Então, por que perguntou?
- Eu quis dizer: QUAIS FRUTAS?!
- Eu acho melhor uva com maçã.
- Mas tem que ser uva verde.
- Ah, não. A roxinha é melhor!
- É azeda!
- Então sem uvas.
...

- Tem que ter mamão, abacaxi e banana.
- Certo. Tem que ter o leite condensado e o achocolatado.
- O dinheiro não vai dar.
- Ih...estou achando isso também...
...

- Nossa, até que foi barato.
- Bem que rico diz que pobre só é gordo quando quer.

...em casa


- Era pra cortar em cubinhos.
- O quê?!
- Em cubinhos. Você cortou em rodelas.
- Ai, droga! Por que não disse antes?
- Porque eu não tinha visto.
...

- Tem uma barata na cozinha!!! Vai matar!!!
- Eu não.
- Como "não"?
- Eeeeeeeeeu. Deixa ela viver. Coitadinha.
- Deixa de ser gay!!!
- Eu não.
- Será que dá pra matar a pocaria da barata?!?
- Daqui a pouco eu vou.

Pléc.

- Assim não dá!!!
- O quê!?
- Desse jeito você não mata nem formiga!! Imagina barata!! Você não ouviu o que Ricardo disse? " Uma barata pode viver 100 anos sem uma cabeça".
- Não exagere! Eu matei!!
...

- A gente coloca logo o chocolate?
- Não, melhor depois.
- Ah, vamos colocar agora!!
- Certo, certo.
...

- Hum...
- O que foi?
- Vamos comer a salada?
- Não.
- Mas só um pouquinho não vai fazer falta...
- Não.
- Mas é que...
- Não.
...

- Vamos levar o depósito onde?
- Numa sacola!!!
- E se derramar?
- Não vai.
- Mas E-SE-DERRAMAR?!
- Não vai!!!
- Então, certo.

...no ônibus


- Não tem lugares vazios.
- Opa.
- O que foi?
- Derramou.
- O quê?! Seu cabeção!! Bactéria transgênica fabricante de escarro! Tinha que ser você mesmo.
...

- Quando chegar lá, eu coloco o que sobrou na geladeira.
- Certo. Tchau!
- Tchau.
...
...
...
...
...

- A salada estragou.
- Ah, ótimo.


Postado por Ingrid às 11:30